Notícia

EDUCAÇÃO

Secretaria de Estado da Educação de Alagoas
Sexta, 01 Fevereiro 2019 11:59
VOLTA ÀS AULAS

Escolas da rede estadual iniciam ano letivo na segunda-feira (4)

Unidades de ensino vêm se preparando para receber antigos e novos alunos

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Escola Princesa Isabel, no Cepa, funciona com ensino integral Escola Princesa Isabel, no Cepa, funciona com ensino integral Valdir Rocha
Texto de Ana Carolina Lima

Seguindo o calendário estabelecido pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc), as escolas da rede estadual darão início ao ano letivo na segunda-feira, dia 4 de fevereiro. Unidades de ensino em todo o Estado vêm se preparando para receber novos e antigos estudantes.

 

É o caso da Escola Estadual Princesa Isabel, situada no Cepa. Nesta última quinta-feira (31), os professores realizaram mais uma reunião pedagógica. De acordo com a diretora-geral, Sônia Suelly Ferreira, a preparação foi focada no aspecto pedagógico.

 

Estamos definindo atividades a serem realizadas durante o ano. Convidamos também o Grêmio para que planejassem uma dinâmica no primeiro dia de aula, dando as boas-vindas aos alunos que participarão deste novo ano letivo”, adianta Sônia.

 

A Princesa Isabel oferta o Ensino Médio Integral, onde os alunos têm direito a cinco refeições por dia – desjejum, lanche matutino, almoço, lanche vespertino e jantar -, disciplinas eletivas e Projetos Integradores. No Ensino Integral, o protagonismo juvenil é aliado às matérias regulares.

 

De cara nova - Já na Escola Estadual Professora Irene Garrido, localizada no conjunto Dubeaux Leão, no Tabuleiro dos Martins, além das reuniões pedagógicas, foram realizados pequenos reparos estruturais. As paredes receberam uma nova camada de pintura, novos ventiladores foram instalados, 200 carteiras foram reformadas e houve reposição dos quadros brancos em todas as salas. O bem-estar dos alunos e um ambiente confortável para o desenvolvimento das aulas foi uma das preocupações da gestão, segundo a diretora-geral Lucimar Pereira.

 

Fizemos uma rampa de acesso, antes inexistente, para dar acessibilidade aos alunos que necessitarem; retelhamos parte da escola e limpamos o mato. Educação é um direito de todos e, em um espaço agradável, o ensino flui melhor. Tudo o que fizemos durante esse mês foi com recursos do programa Escola da Hora, que nos deu autonomia financeira”, afirma a diretora-geral.