Notícia

EDUCAÇÃO

Secretaria de Estado da Educação de Alagoas
Terça, 05 Fevereiro 2019 20:01
CONQUISTA

Escolas estaduais comemoram aprovações de alunos em Medicina

Estudantes e até professores da rede estadual comemoram vaga no mais concorrido curso do ensino superior

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Maria Eugênia, estudante de Junqueiro, foi aprovada em Medicina na Ufal Maria Eugênia, estudante de Junqueiro, foi aprovada em Medicina na Ufal (Fotos: Valdir Rocha)
Texto de Ana Paula Lins e Ana Carolina Lima

Todos os anos, a faculdade de Medicina é o sonho de milhares de jovens brasileiros que prestam o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e lançam sua sorte no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Em Alagoas, a conquista da tão sonhada vaga é motivo de alegria, orgulho e sensação de gratidão e dever cumprido após meses de muito estudo e sacrifício. Na rede estadual, alunos e até professores comemoram essa conquista tanto em universidades públicas de Alagoas, como de fora do estado.

Um deles é Pedro Tavares, aprovado no curso de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e concluinte do ensino médio pela Escola Estadual Moreira e Silva, no Cepa. Ele, que iniciou o ensino médio no Instituto Federal de Alagoas (Ifal), passou seis meses morando em Fortaleza (CE) e voltou para Maceió no segundo semestre de 2017, onde concluiu os estudos na escola do Cepa.

O objetivo de Pedro é seguir a carreira acadêmica e se tornar pesquisador. Ele aguarda, ainda, o resultado do vestibular da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas, em São Paulo) e orienta que os vestibulandos tenham foco, paciência e dedicação. “Frequentar as aulas não é o bastante, quem vai prestar o Enem esse ano deve estudar bastante, focar nas disciplinas que tem mais dificuldade. Caso não consiga passar ‘de primeira’, meu conselho é ir tentando até alcançar o seu objetivo”, aconselha.

O diferencial do Ensino Integral

Em Teotônio Vilela, Davi Wesley Ramos do Nascimento também conquistou a tão sonhada vaga no curso de Medicina da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal). Aluno da Escola Estadual José Aprígio Vilela, Davi cursou todo o ensino médio no regime integral, concluindo em 2018. Ele fala da importância do ensino integral no seu aprendizado e aprovação, bem como do apoio que teve de toda a escola.

"O ensino integral foi importante na minha vitória e aqui na escola todos contribuíram para a minha conquista, dando macetes, dicas, tanto que consegui média geral de 720 e 960 pontos na redação, obtendo minha aprovação logo ‘de primeira’. Medicina é o meu sonho, me dediquei o ano inteiro para isso. Agora começo uma nova jornada, mas levarei minha escola e meus professores no coração", fala emocionado Davi, que também conseguiu aprovação em Engenharia Civil pelo Ifal.

A diretora adjunta da Escola Estadual José Aprígio Vilela, Rosilene Soares, também se emociona com a conquista de Davi. "É gratificante vê-lo realizar seu sonho e perceber que todos os ensinamentos e dicas ultrapassaram os limites da sala de aula. O ensino integral tem essa característica, ele prepara o aluno de forma ampla, para a vida", destaca a educadora.

Coordenadora e estudante

Ainda em Teotônio Vilela, a professora de Química e coordenadora pedagógica da Escola Estadual Pedro Joaquim de Jesus, Anna Carolina Vasco, acostumou-se a acompanhar, torcer e vibrar com as conquistas de seus alunos. Esse ano, a alegria foi em dobro: ela também celebra a realização de um sonho de muitos anos, uma vaga no curso de Medicina na Universidade Federal de Alagoas (Ufal), no campus Maceió.

Anna Carolina revela que, até mesmo na infância, já manifestava suas duas vocações. "Brincava de professora e médica", diverte-se. Ela é enfática ao afirmar que quem ensina aprende mais. "O trabalho no nosso Lab Enem, que prepara nossos alunos para as provas, também me ajudou, tanto que obtive média 714,32 e 960 pontos na redação com um tema tão complexo. Aliás, todos os nossos alunos tiveram um ótimo desempenho na redação. Esse resultado me motiva ainda mais para trabalhar pelos nossos estudantes", declara a futura acadêmica de Medicina.

Sonho realizado

Maria Eugênia Cavalcante concluiu o ensino médio em 2017 pela Escola Estadual Padre Aurélio Gois, em Junqueiro e, de cara, conquistou vaga em um dos cursos mais concorridos da Ufal, o de Odontologia. Mesmo feliz com o resultado, ela afirma que esse não era seu sonho – Eugênia sempre quis Medicina. Por isso, ela decidiu não confirmar a matrícula e continuou estudando sozinha e fazendo um curso preparatório em Arapiraca. Um ano depois, a sonhada aprovação em Medicina chegou e Eugênia ficou em 3º lugar entre os cotistas da Ufal – campus Maceió, com média 750,38 e 920 pontos na redação.

Eugênia fala com carinho dos professores que marcaram sua trajetória no ensino médio e aconselha os estudantes a nunca desistirem de seus sonhos. "Na Escola Padre Aurélio Gois convivi com excelentes professores, que sempre me motivaram mesmo depois da conclusão do ensino médio. Na rede pública estadual temos professores muito qualificados e se o aluno aproveitar todos os ensinamentos que eles nos passam e for perseverante, ele vai conquistar os seus sonhos”, afirma.

A Escola Padre Aurélio Gois comemora a aprovação de quase 30 alunos na primeira chamada das universidades públicas. "Estamos muito felizes. Também tivemos nossos alunos entre os primeiros lugares no curso de Engenharia Civil e no de Terapia Ocupacional, este último pela Uncisal", informa a diretora Aparecida Barbosa.