Notícia

EDUCAÇÃO

Secretaria de Estado da Educação de Alagoas
Quarta, 13 Março 2019 12:16
CULTURA DE PAZ

Prêmio Cenira Angélica homenageia alunos e professores da rede estadual

Honraria visa prevenção e enfrentamento à violência contra meninas e mulheres nas escolas da rede.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Prêmio incentiva ações de empoderamento feminino na rede estadual Prêmio incentiva ações de empoderamento feminino na rede estadual Foto: Valdir Rocha
Texto de Texto de Manuella Nobre e Ana Paula Lins

A Secretaria de Estado Educação (Seduc) lançou no Diário Oficial do Estado na segunda-feira (11) o Prêmio Cenira Angélica de Prevenção e Enfrentamento à Violência contra Meninas e Mulheres nas escolas da Rede Pública Estadual de Alagoas.

A honraria será concedida anualmente a estudantes e docentes da rede por experiências pedagógicas desenvolvidas considerando as diretrizes, metas e estratégias propostas no edital, disponível no site www.educacao.al.gov.br.

As inscrições desta primeira edição ocorrerão no período de 1º de abril a 1º de novembro de 2019, por meio eletrônico disponível no link https://goo.gl/forms/h2qhHeeL8IyyMDyv2. Os projetos ou experiências devem estar em execuçãodurante este ano, apresentando resultados na comunidade escolar e território da escola.

Podem se inscrever estudantes e docentes do Ensino Fundamental (8º e 9º anos) e Ensino Médio, inclusive na modalidade Educação de Jovens e Adultos – EJA. Cada projeto ou experiência pode inscrever, no máximo, 4 estudantes e 1 representante da escola (professor ou coordenador pedagógico).

Visibilidade - De acordo com a supervisora das Diversidades da Seduc, Andreia Alves, o prêmio é uma das ações daSeduc em comemoração ao Dia Internacional da Mulher e leva o nome da professora viçosense Cenira Angélica Ventura da Silva – brutalmente assassinada pelo companheiro em março do ano passado.

O prêmio foi criado para dialogarmos com a comunidade escolar no sentido de dar visibilidade a práticas que promovam o respeito e a cultura de paz nas escolas”, explica Andreia.

A iniciativa visa ainda despertar atitudes de respeito e valorização às meninas e mulheres, por meio do desenvolvimento e socialização de experiências exitosas desenvolvidas dentro das próprias unidades escolares, estimulando a participação dos estudantes como protagonistas nestas ações, além de desenvolver um banco de práticas inspiradoras, entre outras.