Notícia

EDUCAÇÃO

Secretaria de Estado da Educação de Alagoas
Quinta, 02 Janeiro 2020 14:53
RETROSPECTIVA

Seduc fecha o ano de 2019 com avanços e conquistas na rede pública de ensino

Ações promovidas pela Secretaria de Estado da Educação beneficiaram estudantes, municípios e comunidades com a construção de escolas e elevação dos índices educacionais

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Mais de 345 mil cadernos distribuídos do Programa escola 10 Mais de 345 mil cadernos distribuídos do Programa escola 10
Texto de Texto de Ana Paula Lins, José Arnaldo e Karyne Gomes

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) realizou, este ano, ações que beneficiaram milhares de estudantes das redes públicas estadual e municipais. No ano da realização da prova do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB), a união e o esforço realizado por cada Gerência Regional da Educação, municípios e unidades de ensino comprovou o empenho que vem sendo e continuará sendo feito em prol de uma educação pública de qualidade, trouxe bons resultados.

100 ônibus foram entregues e beneficiam mais de 11 mil alunos da rede estadual Fotos Thiago Henrique 1

Entre outubro e novembro, todo o Estado se mobilizou para a realização da prova do Saeb. Com as metas estabelecidas pela Seduc, cada escola se preparou e trabalhou com os seus alunos. Para contribuir no desenvolvimento da aprendizagem e preparação para avaliação, só este ano, foram distribuídos mais de 346 mil cadernos de atividades do Programa Escola 10. Os livros com questões de língua portuguesa e matemática ajudaram a reforçar o que foi aprendido em sala de aula para turmas dos 2º, 5º e 9º anos do ensino fundamental e 3ª série do ensino médio.

Apresentação do Referencial Curricular da Educação de Alagoas Fotos Thiago Henrique 37

Por meio da Prova Alagoas, que foi aplicada para mais de 108 mil alunos em junho deste ano, foi comprovado a eficiência e a evolução do desempenho dos estudantes que melhoram a proficiência em língua portuguesa e matemática. Na rede estadual, em comparação com a primeira aplicação da prova de 2017, o crescimento no desempenho dos estudantes dos 5º anos do ensino fundamental em Língua Portuguesa foi 17,8% a mais que na primeira aplicação da prova. Em Matemática a evolução foi de 18,25%. Nos 9º anos do ensino fundamental, em Língua Portuguesa, foi de 15,15%, já em Matemática foi de 15,93%.

Escola constrrída na cidade de Rio Largo passará a funcionar já em 2020 Fotos Thiago Henrique 2

As redes municipais também registraram evolução em comparação com a primeira aplicação do exame, em 2017. Nos 5º anos o crescimento foi de 15,84% em Língua Portuguesa, enquanto em Matemática foi 16,65%. Já nos 9º anos, o crescimento do desempenho em Língua Portuguesa foi de 15,33% e 16,95% em Matemática. A prova serve como diagnóstico do ensino e seus descritores são utilizados para a aplicação de políticas para a correção das dificuldades apresentadas pelos estudantes.

Investimentos – A Seduc também fecha o ano de 2019 com melhorias da infraestrutura das escolas, construção de novas unidades de ensino e aquisição de ônibus para o transporte escolar. Marechal Deodoro, Rio Largo, Campo Alegre, Delmiro Gouveia e Senador Rui Palmeira ganharam novas unidades de ensino que fazem parte do investimento de 24 milhões feito pelo Governo do Estado via Secretaria de Educação, além das cinco escolas construídas, mais duas estão em construção sendo uma em Junqueiro e outra em São Sebastião. Até agora, 156 escolas reformadas, 54 ginásios concluídos e 20 ginásios reformados,

Outro investimento realizado pela Seduc foi a aquisição de 100 novos ônibus escolares que beneficiou mais de 11 mil estudantes alagoanos. Os ônibus possuem assentos acolchoados, com cintos de segurança, oferecendo conforto e proteção para o corpo estudantil da rede estadual, atendendo as exigências dos órgãos reguladores de trânsito. O transporte é adaptado para levar estudantes com deficiência e mobilidade reduzida.

Conquistas – A rede estadual de Alagoas registrou seu melhor desempenho na história da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). Pela primeira vez, em quinze anos de história da Olimpíada, a rede estadual teve dois alunos seus conquistando medalhas de ouro em uma mesma edição. Até então, as escolas estaduais só haviam conquistado um ouro em 2008 e outro em 2016. O resultado final da edição 2019 da OBMEP. Ao todo, Alagoas conquistou 89 medalhas e 610 Menções Honrosas na competição.

Alagoas também conquistou um importante reconhecimento: a vinculação da Feira de Ciências do Estado de Alagoas (Feceal), que é uma das atrações do Encontro Estudantil da Rede Estadual de Ensino, à Feira Brasileira de Ciências e Engenharia da Universidade de São Paulo (Febrace). A vinculação ocorreu após credenciamento feito junto à USP e analisado pelo comitê da Febrace. A Feceal é composta pelas Mostras de Ciência, Tecnologia e Inovação (MECTI) e de Robótica. O Estado teve nove projetos selecionados para a Febrace. Destes, cinco são de escolas da rede estadual.

Protagonismo Juvenil – Ainda este ano foi realizado o I Fórum das Juventudes, que contou com a presença de estudantes das escolas da rede estadual de ensino. Pensado e produzido pelos alunos gremistas da rede pública estadual, o I Fórum das Juventudes foi realizado em agosto. Toda a programação foi discutida e definida pelos próprios alunos, com o suporte da Supervisão de Integração Escola e Comunidade da Seduc (SIEC), e contou com palestra, mesas redondas e oficinas.

A construção do currículo do Novo Ensino Médio também contou com a participação dos jovens que responderam a um questionário com perguntas sobre si, sobre a realidade da sua escola, sobre qual tipo de escola almejam e quais as atividades que a unidade de ensino oferece e quais ações não podem faltar para se ter um bom ambiente de aprendizagem. Por meio do questionário, será possível promover discussões, gerar ideias e concretizar mudanças na escola e rede de ensino. O Novo Ensino Médio deve ser implementado até 2021.

O IV Encontro Estudantil da Rede Pública Estadual de Alagoas, reitera o protagonismo dos estudantes. Dança, música, fotografia, olimpíada de história, feira de ciências e artes plásticas. O evento tem a finalidade de proporcionar aos estudantes, por meio de atividade multidisciplinar, o incentivo à cultura, artes, ciências, inovação e tecnologia. Além disso, estimula-os no desenvolvimento de projetos artístico culturais, sociais ou científicos interdisciplinares. Realizado em novembro, contou coma participação de estudantes de todo o estado.

A edição 2019 do IV Encontro Estudantil da Rede Estadual de Alagoas conta com a Mostra Estudantil de Artes Plásticas de Alagoas, Mostra Estudantil Audiovisual de Alagoas, Mostra Estudantil de Fotografia de Alagoas, Festival Estudantil de Dança, Festival Estudantil de Teatro de Alagoas, Festival Estudantil de Música de Alagoas, Sarau Estudantil da Rede Estadual de Alagoas, Encontro dos Grêmios Estudantis da Rede Estadual de Ensino, Olimpíada de História de Alagoas, Arena da Cultura Empreendedora e Feira de Ciências do Estado de Alagoas (Feceal) – esta última composta pela Mostra Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (MECTI) e Mostra Estudantil de Artes Plásticas de Alagoas.

Base Nacional Comum Curricular – A Seduc também lançou, este ano, o Referencial Curricular da Educação Infantil e Ensino Fundamental. O documento nasceu de um amplo processo de escuta com diversas intervenções e participação de colaboradores como professores e instituições de ensino, contemplando as competências e habilidades essenciais a serem desenvolvidas nas escolas de todo território brasileiro, por meio da Base Nacional Comum Curricular da Educação Infantil e Ensino Fundamental, bem como as experiências das pessoas que vivem, aprendem e ensinam em Alagoas.

O Referencial Curricular propõe que a educação escolar alagoana organize a formação de maneira a desenvolver as potencialidades de todos os envolvidos no processo de ensino e aprendizagem, fazendo com que os estudantes, em suas diversidades, aprendam e ampliem os saberes historicamente construídos pelo povo alagoano. A implementação do referencial deve ocorrer já no próximo ano.