Notícia

EDUCAÇÃO

Secretaria de Estado da Educação de Alagoas
Sexta, 10 Janeiro 2020 18:47
RECORDE

Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas: Alagoas tem seu melhor desempenho

Estado conquistou 29 medalhas – das quais 7 ouros - e registrou o segundo melhor desempenho do Nordeste e o quinto do Brasil

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Alagoas teve seu melhor desempenho desde 2017, quando teve 26 medalhas Alagoas teve seu melhor desempenho desde 2017, quando teve 26 medalhas José Arnaldo,Valdir Rocha e Thiago Henrique
Texto de Ana Paula Lins

Alagoas registrou o seu melhor desempenho na história da Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas (OBFEP) – cujo resultado está disponível no site http://www.sbfisica.org.br/~obfep/. Ao todo, o estado conquistou 29 medalhas – sendo 7 ouros, 13 pratas e 9 bronzes. Este é o melhor resultado desde 2017, quando Alagoas teve 26 medalhas – das quais quatro 4 ouros, 17 pratas e 5 bronzes.
 
Das 29 medalhas conquistadas, 24 são da rede estadual de ensino, com destaque para o Colégio Tiradentes da Polícia Militar – Unidade Maceió, com 19 medalhas – 7 ouros, 10 pratas e dois bronzes.  Também conquistaram medalhas de bronze as escolas estaduais Manoel de Matos, de Santana do Mundaú; Almeida Cavalcanti, de Palmeira dos Índios; Mota Trigueiros, de Maceió, e Manoel Gentil do Vale Bentes, de Satuba – esta última com duas medalhas. Completa a lista o Instituto Federal de Alagoas (Ifal), Campus Maceió, com cinco medalhas – 3 pratas e 2 bronzes.
 
Estudantes premiados em 2018 fotos José Arnaldo 2
 
“Ficamos muito entusiasmados com o desempenho dos estudantes da rede estadual nas olimpíadas de conhecimento e, ano a ano, superamos recordes e marcas. Alagoas vem consolidando um trabalho sério, mas, acima de tudo, consolidando políticas assertivas. Nos últimos anos, mobilizamos professores de física, programação e robótica, por meio de grupos de trabalho e formação continuada para que envolvam os estudantes na OBFEP”, destaca Ricardo Lisboa, superintendente de Políticas Educacionais da Secretaria de Estado da Educação (Seduc).
 
ricardo2
 
Comparativo - No quantitativo geral de medalhas, o estado aparece na quinta posição, empatado com Minas Gerais e Pernambuco – cada um com 29 medalhas.  Em primeiro lugar está São Paulo, com 60 medalhas, seguido pelo Espírito Santo, com 41; Distrito Federal, com 33, e Bahia e Rio Grande do Sul, empatados com 31 medalhas cada.
 
Já no que concerne ao quadro de medalhas de ouro, Alagoas está em terceiro lugar, com 7 ouros, empatado com Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. O maior quantitativo de ouros veio do Distrito Federal, com 13 medalhas, seguido por São Paulo, Bahia e Minas, todos com 10 ouros. Em quarto lugar, aparece Pernambuco, com 6 ouros, e, em quinto, o Ceará, com 5 ouros.
 
Alagoas também teve o segundo melhor desempenho do Nordeste, superado apenas pela Bahia, que conquistou 31 medalhas – 10 ouros, 9 pratas e 12 bronzes. No número de medalhas, Alagoas empata com Pernambuco, com 29 medalhas, mas, por ter um ouro a mais, garante o segundo lugar.
 
“Ficamos felizes com este resultado, que supera a edição de 2017, com notável crescimento das escolas estaduais. Vemos também o crescimento das escolas do interior, com medalhas em Palmeira dos Índios, Santana do Mundaú e Satuba”, avalia o coordenador da OBFEP em Alagoas, o Professor Kleber Serra, do Instituto de Física da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).
 
Kléber Serra coordenador da OBFEP em AL fotos José Arnaldo Cópia
 
O superintendente Ricardo Lisboa revela que, para 2020, a Seduc pretende dar uma visibilidade ainda maior às experiências exitosas na OBFEP em Alagoas durante as formações com professores. “Vamos conhecer as escolas com grandes resultados e socializar com outras unidades de ensino, de forma a estreitar a perspectiva de validação de boas práticas”, destaca.
 
Conquista – As escolas e os estudantes premiados com medalhas se mostraram surpresos e felizes com a conquista na OBFEP.
 
Diretor do Colégio Tiradentes Maceió, o Coronel Carlos Azevedo atribui o resultado ao empenho dos professores e alunos da instituição. “Em 2017, tivemos 4 ouros, mas conquistar 7 ouros em 2019 foi uma grata surpresa. Os professores da rede pública são abnegados e este resultado é fruto deste empenho somado à vontade de aprender do estudante”, afirma Azevedo, parabenizando seus professores e alunos.
 
Coronel Carlos Azevedo e alunos premiados em 2018 fotos José Arnaldo 2
 
Igualmente surpresa com o resultado, a estudante Gabriela Barbosa Souza, da Escola Estadual Almeida Cavalcanti, de Palmeira dos Índios, fecha o ano de 2019 em grande estilo com três bronzes em olimpíadas de conhecimento: a Olimpíada Alagoana de Matemática (OAM), Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) e, agora, a OBFEP.
 
“Há alguns anos, nunca imaginava ganhar medalhas em olimpíadas científicas. Hoje, vejo que, com esforço e dedicação suficiente, posso conseguir ainda mais medalhas. A OBFEP, em particular, foi um grande avanço, pois nunca tinha sido premiada em uma olimpíada de Física. Essas medalhas são resultado de dedicação e me proporcionam ótimas experiências no mundo olímpico”, conta Gabriela.
 
Gabriela Barbosa de Palmeira foi bronze em duas olimpíadas nacionais foto Valdir Rocha
 
Medalhistas – Confira abaixo a lista completa dos medalhistas da OBFEP em Alagoas:
 
9º ano – Antônio Gabriel dos Santos Barbosa, Karla Maria Tavares Leite e Ray Canuto Lins, todos medalhistas de prata pelo Colégio Tiradentes e João Couto de Moraes, bronze também pelo Tiradentes Maceió;
 
1ª série ensino médio – Anna Cecília Santos Pereira, Letícia Alves do Nascimento e Mateus Wyllames Ferreira de Lima, todos prata com o Tiradentes Maceió e os medalhistas de bronze  Ariel Gois de Freitas, da Escola Estadual Manoel de Matos (Santana do Mundaú); Gabriela Barbosa Souza, da Escola Estadual Almeida Cavalcanti (Palmeira dos Índios); Hemerson dos Santos Moreira, da Escola Estadual Manoel Gentil do Vale Bentes (Satuba) e Pedro Oliveira de Carvalho Silva, da Escola Estadual Professor Eduardo da Mota Trigueiros (Maceió);
 
Pedro Oliveira do Mota Trigueiros foi bronze foto Thiago Henrique
 
2ª série ensino médio – os medalhistas de ouro Hadassa Mirely Silva dos Santos, Iuri de Lima, Júlio César da Silva Gomes, Letícia Silva Macêdo, Samira Bras Cesário Silva, Sandro Victor Ferreira Torres e Victória Maria Santos da Silva, todos do Tiradentes Maceió; Anderson Gabriel Falcão dos Santos, prata pelo Ifal Maceió; Andressa Carmen Lima Barros, prata pelo Tiradentes Maceió; Diego da Silva Pereira, prata pelo Tiradentes Maceió; Jairon Henrique Noia Batista, prata pelo Ifal Maceió; Lara Moraes Barbosa, prata pelo Tiradentes Maceió e Talisson Santos da Silva, bronze pela Escola Estadual Manoel Gentil do Vale Bentes (Satuba);
 
Secretária Laura Souza e superintendente Ricardo com Jairon prata pelo Ifal fotos José Arnaldo 1
 
3ª série do ensino médio –  Breno Barbosa da Cunha, prata pelo Ifal Maceió; José Victor dos Santos Ferreira, prata pelo Colégio Tiradentes Maceió; Athaíde Belo da Silva Santos, bronze pelo Ifal Maceió; Mariana Vieira de Souza Tenório, bronze pelo Tiradentes Maceió e Oswaldo Giácomo Neto, bronze pelo Ifal Maceió.