Notícia

EDUCAÇÃO

Secretaria de Estado da Educação de Alagoas
Quinta, 03 Dezembro 2020 19:58
CULTURA

Escola estadual participa de mostra nacional de curtas e documentários

Produções da Escola Estadual Gilvana Ataíde estão na Mostra Arquivo faz Escola e podem ser conferidas pelo link https://cardume.tv.br/festivalarquivoemcartaz até esta quinta-feira (03)

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Professora Jociany e estudantes da Escola Gilvana Ataíde em 2019 durante produção do documentário sobre a geladeira biblioteca Professora Jociany e estudantes da Escola Gilvana Ataíde em 2019 durante produção do documentário sobre a geladeira biblioteca Cortesia
Texto de Ana Paula Lins

A Escola Estadual Professora Gilvana Ataíde Cavalcante Cabral, de Maceió, participa até esta quinta-feira (dia 03) da mostra de curtas metragem e documentários  Arquivo faz Escola – um dos eventos do Festival Arquivo em Cartaz – Festival Internacional de Cinema de Arquivo, uma iniciativa do Arquivo Nacional. A mostra expõe produções de estudantes do ensino fundamental e médio e os filmes podem ser conferidos no https://cardume.tv.br/festivalarquivoemcartaz. Para visualizar as produções é preciso se cadastrar na plataforma, procedimento que é gratuito.
 
A unidade de ensino alagoana inscreveu duas produções no evento: o documentário “A Geladeira que Emprestava Livros: Uma Biblioteca para o meu Bairro”  e o curta “Os Mortos contam História”. O primeiro registra um projeto de estudantes da unidade de ensino onde uma geladeira funcionava como biblioteca itinerante para os moradores do bairro da Santa Lúcia, enquanto o segundo é um curta inspirado na obra “Incidente em Antares, de Érico Veríssimo. Ambos foram produzidos, respectivamente, nos anos de 2019 e 2018 e também participaram das edições do Encontro Estudantil da Rede Estadual de Alagoas desses dois anos.
 
“Para nós, é motivo de muito orgulho ter dois trabalhos de nossos alunos em um festival nacional de curtas. É mais uma oportunidade para expor os talentos que temos na rede estadual de Alagoas”, comemora a diretora Sandra Lima.
 
Empoderamento - Responsável pela orientação dos dois projetos, a professora de Artes Jociany Caetano Carvalho diz que inscrever as produções no festival oportuniza o “empoderamento e capacidade criativa” dos estudantes em tempos de pandemia.
 
“Vale ressaltar que são duas produções criadas para o Encontro Estudantil da Rede Estadual de Alagoas e que alçaram novos voos. Estamos criando histórias que podem ser exibidas ao longo do tempo e isso demonstra a importância do Encontro Estudantil, pois ele acaba sendo um registro das produções audiovisuais dos alunos da rede estadual”, frisa Jociany, que, este ano, inscreveu a escola na categoria Fotografia do evento alagoano. 
 
A estudante Raquel Amâncio participou do documentário sobre a geladeira itinerante e se diz orgulhosa com a presença no Festival Arquivo. “ Foi uma experiência muito boa, eu particularmente me senti muito bem, tive contato com novas pessoas, aprendi coisas novas. Foi algo muito especial pra mim e que não vou esquecer. Agradeço ao apoio de toda a escola, em especial da professora Jociany”, fala a jovem.