O Mobral no Sertão Alagoano: Das Histórias e Memórias às Sínteses Possíveis Após Quatro Décadas

EDUCAÇÃO

Secretaria de Estado da Educação de Alagoas

O MOBRAL NO SERTÃO ALAGOANO: DAS HISTÓRIAS E MEMÓRIAS ÀS SÍNTESES POSSÍVEIS APÓS QUATRO DÉCADAS

 

RESUMO DO AUTOR: Este trabalho buscou registrar, por meio da oralidade, as ações do Movimento Brasileiro de Alfabetização (MOBRAL), no médio sertão alagoano, partindo da seguinte problematização: Quais foram os impactos/contribuições das ações de alfabetização implementadas pelo MOBRAL para os ex-alfabetizandos do Município de Santana do Ipanema /AL, no período de 1970-1985? Teve como objetivo situar, após quatro décadas, os impactos/contribuições do MOBRAL na formação dos alunos e alunas no sertão alagoano, no período de 1970-1985. Fundamentou-se nos estudos de: Certeau (2011), Cunha (1985-1988), Beisiegel (2004), Jannuzzi (1987), Fávero (1983), Paiva (2003), Paiva (2009), Moura e Freitas (2007), entre outros. Efetivou-se por meio de uma abordagem qualitativa, apoiada nos pressupostos da História Oral, tendo como base os estudos de Halbwachs (2006), Bosi (1994), Portelli (2010) e Thompson (1992).As análises realizadas apontam para a existência de uma relevância muito significativa das ações alfabetizadoras do MOBRAL na vida dos sertanejos, independentemente de terem ou não continuado os estudos, uma vez que todos os sujeitos entrevistados reconhecem o referido Movimento como a única oportunidade de alfabetização de jovens, adultos e idosos sertanejos em um contexto histórico marcado pela negação de direitos. Palavras-chave: MOBRAL. Alfabetização de Jovens e Adultos. Sertão alagoano.